logo

“Histórias de Amor Perdidas” Exposição Circuito das Artes / Palacete das Artes-Museu Rodin, Salvador-BA

Estão todos convidados para a abertura do Circuito das Artes 2015.
Meu trabalho estará no Palacete das Artes, na Graça.ESSA HUMANIDADE DESCONTÍNUA – Sótão do Palacete das Artes

Para Georges Bataille, o erotismo é a experiência que permite ao ser humano ir além de sua condição de ser descontinuo através da vivência dos contrários básicos, a vida (descontinuidade) e a morte (continuidade), e todas as outras oposições (dor e prazer, amor e ódio, entrega e resistência, atração e rejeição, etc.). Erotismo, violência e misticismo são modos de atingir o êxtase pelo qual o ser humano se aproxima da continuidade, do limite entre vida e morte, ou seja, três formas do erotismo (dos corpos, dos corações e o sagrado) que buscam substituir o isolamento do ser, a sua descontinuidade, por um sentimento de continuidade profunda. A morte em seu sentido mais amplo implica dissolução e continuidade. A vida representa a afirmação do ser individual e sua descontinuidade.
No espaço do Sótão do Palacete das Artes um grupo de nove artistas oferece obras que dialogam com essa humanidade descontinua e os meios de superar essa fronteira. Formas de violência podem ser lidas nos trabalhos de Almo, Álvaro Villela e Márcio Lima, que exprimem esse sentido ambíguo do limite entre humano e inumano, solidão e coletividade, natural e social. Formas de transcendência através da memória e, consequentemente, aproximações à ideia da morte como dimensão de continuidade e da finitude como experiência mística, perpassam as obras de Amarildo Moreira, Neyde Lantyer e Tanile Maria. Finalmente, é possível entrever alusões à paixão amorosa, de modo explícito ou elíptico, nos desenhos de Ully Flores, Camila Schindler e Tami Oliveira em diferentes suportes.
Em todas essas obras, em definitiva, além das técnicas e dos recursos expressivos, é possível ver um ser humano que busca transcender o limite entre continuidade e descontinuidade tendo consciência do risco à sua própria existência na transgressão desse limite.
ARTISTA LINGUAGEM
Almo desenho
Alvaro Vilela fotografia cor
Amarildo Moreira pintura
Camila Schindler desenho
Marcio Lima fotografia cor
Neyde Lantyer instalação foto
Tami Oliveira instalação
Tanile Maria instalação
Ully Flores desenho

CIRCUITO DAS ARTES 2015 EXPÕE OBRAS DE 50 ARTISTAS (na foto, meu trabalho Histórias de Amor Perdidas)

De 11 de abril a 10 de maio o Circuito das Artes movimenta a cena das artes visuais na Bahia realizando a sua oitava edição, que conta com trabalhos de 50 artistas e será realizada em seis espaços de exposição de Salvador: Galerias Cañizares, ICBA, ACBEU, Aliança Francesa, Instituto Cervantes e Palacete das Artes. No dia da abertura, 11 de abril, sábado, das 16 às 20h, coquetéis simultâneos acontecerão nos seis espaços e na Galeria do ICBA será aberta a mostra do artista referência desta edição: Sante Scaldaferri. Em cada um dos espaços os trabalhos são organizados em eixos temáticos e suas obras estarão à venda com preços abaixo dos valores do mercado e com transações comerciais realizadas diretamente entre clientes e artistas. O Circuito das Artes tem coordenação geral de Eneida Sanches e produção de Fabiane Benetti e Tetê Ferrari.

Foram 186 artistas inscritos para esta edição do Circuito das Artes, 50 deles selecionados pela curadora Alejandra Muñoz. Todos são artistas em atividade na Bahia, inscritos a partir de uma convocatória pública. Em 2015 exporão 16 fotógrafos e 34 artistas plásticos com trabalhos em técnicas bi e tridimensionais como desenho, pintura, escultura, objeto, gravura e videoarte. “O rico repertório de suportes e técnicas mostra a diversidade da produção baiana. As diferentes linguagens e temas desta edição permitem que o público conheça e acompanhe algumas das questões que ocupam o fazer dos artistas contemproâneos” diz Alejandra Muñoz. As três últimas edições dessa mostra baiana foram patrocinadas pela Secretaria de Cultura do Estado da Bahia (SECULT), através do Fundo de Cultura. Devido à sua visibilidade e importância dentro das Artes Visuais no estado, o projeto foi enquadrado na modalidade “Projetos Calendarizados”.

 

Comments are closed.